Paula D'Ávila, a mãe do dia

Precisa ir ao cabeleireiro e não tem com quem deixar as crianças? Vai trabalhar e os filhos já estão de férias? Talvez você precise de uma "Mãe do Dia", expressão que batiza o negócio de Paula D'Ávila, A economista lançou o serviço no começo do ano com a intenção de ajudar mães e pais na rotina atribulada com os filhos.

 

Ela pode ficar com as crianças por horas, enquanto os pais têm um compromisso. Acompanhá-los em algum passeio, brincar, fazer alguma atividade específica. "É muito mais do que o leva e traz. Quero conversar com essa criança, estar com ela, ouvi-la, fazer algo interessante, contribuir para o seu aprendizado". Ela atende crianças de todas as idades e cobra por hora.

Ajudar mães nessa difícil arte de conciliar tudo parece ser uma demanda latente. Quando lançou a empresa, o interesse do público foi imediato. Muitas pessoas a procuram, pedem orçamento, aplaudem a iniciativa.  Seu desafio atual é conquistar uma clientela fixa. Enquanto planeja os próximos passos, escuta muito a opinião de todos. 

São vários os desafios, mas pela primeira vez Paula está fazendo algo com convicção. Sua história mostra como, diversas vezes, é necessário deixar as experiências pessoais da vida acontecerem para o propósito surgir.

Ela fez faculdade de economia para "apresentar um diploma para o pai". Casou cedo e foi mãe jovem. Seus filhos têm hoje 18 e 14 anos. Ao longo dos anos conciliou a maternidade com a carreira. "Sempre pensava que poderia estar com eles, mas sentia uma certa imposição da sociedade em contribuir financeiramente."

Trabalhou como administradora em diferentes locais: restaurante, galeria de arte, salão de cabeleireiro. Depois de mais de dez anos emendando um trabalho no outro, ficou desempregada. E um mergulho interno somado a uma sucessão de insights a ajudaram a formatar a Mãe do dia. E hoje ela pensa: "porque não pensei nisso antes."

A inspiração para o empreendedorismo está dentro de casa, mais especificamente ao redor da mesa onde a família faz alguma refeição, troca ideia, toma um café. Paula adora conversar com os filhos ( e isso se estende a amigos dos filhos, filhos de amigos). Segundo ela, a relação com os filhos é muito próxima e de confiança. "Eu sempre gostei de estar entre crianças e adolescentes. É muito natural para mim e acabei não percebendo que isso poderia ser uma habilidade. Quero desenvolver o "Mãe do dia", incluir outras mães comigo e fazer psicologia. E sempre me indago porque não pensei nisso antes," diz.

FICHA TÉCNICA

Empresa: Mãe do Dia

Proprietária: Paula D'Ávila

Principal desafio: descolar um contrato fixo

Página no facebook: Mãe do Dia